LUÍS MIGUEL CINTRA NA CINEMATECA

06/08/2017
O ator e encenador português vai ser homenageado pela Cinemateca, durante o mês de setembro, ao longo de 17 sessões de cinema.

Nesta homenagem, com início a 4 de setembro, serão exibidos filmes em que Luís Miguel Cintra participou e outros que marcaram o seu percurso. 

 

Este ciclo, dedicado a Luís Miguel Cintra, incluirá alguns dos seus filmes e papéis mais célebres, mas também alguns títulos menos conhecidos, como TRANSATLANTIQUE, de Christine Laurent, e THE DANCER UPSTAIRS, de John Malkovich. 
O ciclo incluirá, ainda, uma carta branca, com dez títulos selecionados pelo autor.
Confira a lista de todos os filmes em exibição:

RETROSPETIVA:

  • QUEM ESPERA POR SAPATOS DE DEFUNTO MORRE DESCALÇO, de João César Monteiro;
  • POUSADA DAS CHAGAS, de Paulo Rocha;
  • NEM PÁSSARO NEM PEIXE, de Solveig Nordlund;
  • E NÃO SE PODE EXTERMINÁ-LO?, de Solveig Nordlund e Jorge Silva Melo;
  • SILVESTRE, de João César Monteiro;
  • ILHA DOS AMORES, de Paulo Rocha;
  • O SAPATO DE CETIM, de Manoel de Oliveira;
  • UMA PEDRA NO BOLSO, de Joaquim Pinto;
  • O SANGUE, de Pedro Costa;
  • AQUI NA TERRA, de João Botelho;
  • A CAIXA, de Manoel de Oliveira;
  • TRANSATLANTIQUE, de Christine Laurent;
  • TODAS HIERREN, de Pablo Llorca;
  • A RAIZ DO CORAÇÃO, de Paulo Rocha;
  • PEIXELUA, de José Álvaro Morais;
  • ERROS MEUS, de Jorge Cramez;
  • EM CLANDESTINIDADE, de John Malkovich;
  • DAQUI P’RA FRENTE, de Catarina Ruivo;
  • O DESTINO DO SR. SOUSA, de João Constâncio;
  • O NOVO TESTAMENTO DE JESUS CRISTO SEGUNDO JOÃO, de Joaquim Pinto e Nuno Leonel;
  • DÍAS COLOR NARANJA, de Pablo Llorca.

CARTA BRANCA:

  • FATALIDADE, de Josef von Sternberg;
  • ROMA, CIDADE ABERTA, de Roberto Rossellini;
  • A COMÉDIA E A VIDA, de Jean Renoir;
  • ASSIM NASCE UMA ESTRELA, de George Cukor;
  • O PECADO MORA AO LADO, de Billy Wilder;
  • MAMMA ROMA, de Pier Paolo Pasolini;
  • ACTO DA PRIMAVERA, de Manoel de Oliveira;
  • OS PÁSSAROS, de Alfred Hitchcock;
  • PLAYTIME, de Jacques Tati;
  • HISTÓRIA IMORTAL, de Orson Welles.

Luís Miguel Cintra é um dos mais importantes atores portugueses dos últimos anos, tanto na área do teatro, como na do cinema. Fundou a companhia Cornucópia, com Jorge Silva Melo, em 1973, onde interpretou e dirigiu inúmeras peças. 

Além de trabalhar com alguns dos realizadores nacionais mais conceituados, o ator também colaborou com jovens cineastas, tendo participado nos primeiros filmes de Pedro Costa, Joaquim Pinto, Catarina Ruivo ou Jorge Cramez.

Deu aulas na Escola de Cinema do Conservatório Nacional (Direção de Atores) e a sua carreira contou ainda com vários prémios, destacando-se o Prémio Pessoa, atribuído em 2005.

Veja mais informações sobre este ciclo na programação completa de setembro da Cinemateca.