Mais de 60 obras produzidas e 40 estreias nacionais em 2017

27/12/2017
Em 2017 foram produzidas mais de 60 obras cinematográficas e audiovisuais com apoio do ICA. Nas salas de cinema do país, dos cerca de 40 títulos nacionais ou com coprodução portuguesa que estrearam este ano, metade foram apoiados pelo Instituto.
No que se refere à produção de obras com o apoio do ICA, em 2017, e até ao final de novembro, mais de cinquenta são trabalhos cinematográficas e perto de dez são produções audiovisuais. No cinema, destaque para as longas-metragens documentais (16) e de ficção (14), que lideram a lista em número de obras produzidas em 2017. Foram produzidas 25 curta-metragens, entre ficção (12), animação (8) e documentários (5). No que se refere ao audiovisual, foram finalizadas em 2017, seis séries (4 ficção, 1 documentário e 1 animação), uma longa-metragem documental e uma de ficção, e ainda uma curta-metragem documental.

Nas salas de cinema, das 40 obras estreadas, apenas duas não foram estreias comerciais (considera-se estreia comercial a exibição em sala durante sete dias consecutivos). O filme português mais visto do ano, de acordo com os dados provisórios do ICA,  atualizados em 20 de dezembro de 2017, foi O FIM DA INOCÊNCIA, com mais de 65 mil espectadores. O filme de Joaquim Leitão ocupa já, à referida data de atualização dos dados, a posição 20 da tabela dos filmes mais vistos em Portugal, desde 2004.

JACINTA, de Jorge Paixão da Costa, PERDIDOS, de Sérgio Graciano, SÃO JORGE, de Marco Martins, e FÁTIMA, de João Canijo, compõem, pela referida ordem, o "top cinco” dos filmes portugueses mais vistos em 2017.