6.º episódio do Close-up – Observatório de Cinema de Famalicão

13/10/2021
De 16 a 23 de outubro, a Casa das Artes de Famalicão, vai ser o palco do Close-up – Observatório de Cinema de Famalicão, com uma programação variada que inclui sessões de cinema contemporâneo, mas também obras da história do cinema, concertos e várias atividades paralelas como debates ou sessões para famílias.

Em 2021, e depois de uma pandemia que pautou de solidão de muitas vidas, o Observatório de Cinema de Famalicão decidiu homenagear a comunidade de espectadores, reunindo-a num evento com "filmes que discutem e alargam a comunidade, comunidades que se expandem do grande ecrã para fora da sala, em diálogos que hão-de constituir memórias”, como refere a organização em comunicado.

Na abertura e encerramento, há filmes que cruzam a música e o cinema: "Douro, Faina Fluvial” (1931) e "O Pintor e a Cidade” (1956), ambos de Manoel de Oliveira, com música dos Sensible Soccers iniciam o evento. No último dia, será exibido "Metropolis” (1927), de Fritz Lang, com a participação da Orquestra Sinfónica Portuguesa.

"66 Cinemas”, de Philipp Hartmann, o "O Movimento das Coisas”, de Manuela Serra, "Prazer, Camaradas”, de José Filipe Costa, "Crash”, de David Cronenberg, ou "Surdina” de Rodrigo Areias são algumas das propostas que dão diferentes sentidos à comunidade.

Na secção Histórias do Cinema, o foco estará em Hong-Kong de Wong Kar-wai e a Coreia do Sul de Hong Sang-soo.

Outro dos destaques do programa, é uma masterclass com o cineasta suíço de origem portuguesa, Basil da Cunha, que mantem uma relação próxima com a comunidade da Reboleira, perpetuada na sua produção.

Programa completo em: https://www.closeup.pt/programa